Os países da NAFTA estão com desenvolvimentos económicos díspares, diz a Crédito y Caución. EUA estão a crescer, o México adapta-se, mas o Canadá contrai.

A recuperação económica dos EUA é para continuar. A previsão é da Crédito y Caución. De acordo com as previsões fornecidas no último relatório sobre a evolução dos três países que formam o Tratado de Livre Comércio Norte-Americano (NAFTA), a seguradora de crédito prevê que a primeira economia do mundo cresça 2,5% em 2015 e 2,8% em 2016. Não obstante, o mesmo relatório distribuído pela seguradora previne para os riscos de uma mudança dessa tendência, que têm crescido nos últimos meses, devido ao aumento da volatilidade da economia mundial.

Embora as exportações dos EUA tenham sentido dificultadas devido ao valor do dólar e os setores do gás e petróleo se deparem com graves problemas, estes setores são mais do que compensados pelo aumento dos investimentos, os preços baixos da energia, o aumento da despesa dos consumidores e a melhoria do mercado imobiliário. Aguarda-se a decisão da Reserva Federal no que toca ao aumento das taxas de juro, dada a volatilidade do contexto global, a situação do mercado de trabalho e a baixa inflação, muito abaixo do objetivo de 2%.

No Canadá, a economia tem-se mostrado fortemente condicionada pela diminuição dos preços das matérias-primas. Como o quinto país produtor de petróleo, a diminuição do preço do barril está a ter um forte impacto negativo no seu rendimento. O PIB do país contraiu-se nos dois primeiros trimestres, devido à redução da atividade gasista.

O México está a adaptar-se ao mercado global, alavancando a atividade com base na economia norte-americana.

– See more at: http://www.portugalglobal.pt/PT/PortugalNews/Paginas/NewDetail.aspx?newId=%7bB786487A-4E4A-4F91-9EB5-5B3043CBFFFF%7d#sthash.EsBzK971.dpuf